domingo, 27 de março de 2011

Esta Água faz transformação celular dos corpos


É mostrada pedra triangular de onde sai água


“É a Fonte da eterna juventude porque esta Água faz transformação celular dos corpos que estão a nível da 3ª e 4ª dimensão.


É a procura sem fim, de cientistas, para alguns o Graal, o Cálice da Eterna Juventude . Seria o achado Alquímico mais desejado e poderoso, mais importante que transformar tudo em Ouro, porque seria a ilusão de dar a vida eterna. E isso só é possível em dimensões mais elevadas. Seria transportá-la para 3ª e 4ª dimensão.


Só que isso não é possível! Se deixássemos que alguém ingerisse esta água, seria como se permitíssemos criar um ‘monstro’, porque ficaria preso para sempre em dimensões mais baixas e nunca poderia aceder a fins de contrato, a regressar à verdadeira Fonte, à verdadeira Essência.


Esta água cristalina é o que alimenta Gaia. Foi descoberta por Sacerdotes há milhares de anos do vosso tempo comum e está guardada e preservada a nível dos Elementais e Seres de outras dimensões em vida já Terrestre.


Esta Fonte e esta Água existem ao nível tridimensional e ao nível dos vossos olhos e sentidos. Apenas está protegida e não é acessível.”


-Onde fica?

“Não é para saber.


É para perceberem que não podem ficar sempre aí e o que alimenta o planeta, de onde vem a Sua Energia.
Não é apenas uma essência espiritual mas também tem um fundamento físico.
Essa Água é inesgotável e vai alimentar a água do planeta, tornado um contínuo de transformações ( é mostrado o Ciclo da Água).
A Água volta sempre à Fonte e sai purificada. Mesmo a água poluída é purificada nesta Fonte”


Em cada meditação e conhecimento que transmitirem aos outros, levem-nos a esta Fonte, a esta água , a banharem-se, a beber.


Muito anteriormente a nós, a Mim que transmito isto –Arthrathon- e muito anteriormente a vocês, vieram Povos da nossa Essência e da nossa Origem, e trouxeram esta Fonte para o planeta. De alguma forma , por direito, faz parte da nossa historia de Família Cósmica.


Assim como convidamos alguém para vir a nossa casa provar o nosso chá e bolo, levemos todos (as) a banharem-se nesta Água verdadeiramente Cristalina desta Fonte Triangular.”


(Esta pedra tem cor creme e tem símbolos gravados –S’s- e tem a girar 3 pirâmides de Quartzo dentro de cada vértice , emitem Luz como farol.)


“De alguma forma, isto contrapõe tudo o que conhecem, porque esta Fonte é como se fosse a Essência da Terra, o Coração que não é Fogo , que não queima, mas é Água não o sendo.

Esta Água não está em 3D mas vai-se misturando com a outra.
É uma Água – Luz.
O Coração da Terra não precisa ser lá no centro.


Esta Água vem do Cristal da Essência… É uma gota da Criação Divina.
Esta Água – Luz que se vai misturar com a água é a vossa verdadeira salvação como Planeta, porque vos alimenta e vos vai dar a Energia que vocês vão retirar das Águas. E também a Cura que vão retirar das Águas.”

                                                                                           Arthrathon

Canalizado por: Ana Clara

em 25 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.
wwwvoonaluz.blogspot.com



Não importa o que cada um faz, importa o que cada um É.



“E na sequência de tudo o que foi dito, não se preocupem se agora Sou um viajante no Espaço e o que é que comando…
Sou Presença Divina assim como vocês a São, mas vocês são-no, à frente do combate.


Os comandantes são vocês mesmos, porque são vocês que têm de tomar as decisões, são vocês que têm de decidir o que querem fazer.
Não são simples peões do jogo.
São Comandantes com conhecimento, com decisões, com querer, com vontade.


Nós não precisamos de títulos para realização e cumprimento da Missão, Nós Somos.
Apenas aí há um arquétipo de titulação de cargos. Não importa o que cada um faz, importa o que cada um É.


E esse ser, desempenhar o que tem a fazer, de modo a conseguir fechar o ‘seu palácio’ com uma chave de ouro e dizer; ‘Lá dentro tens o meu Palácio, está limpo , arrumado e tudo está feito!
"Posso partir!".


E não se preocupem se o vosso ‘palácio’ é uma barraquinha ou uma grande casa.
Não interessa aparentemente o que fizeram, não importa a titulação.
Interessa o Ser, como foi feito e como se fechou a Porta com chave de ouro.


Também vos dou conhecimento que há-de haver quem no momento certo, volte para dentro e feche a porta por dentro.
Então , é essa escolha que em Amor aceitamos.


Vai ser possível manter muitas Vidas, muitas escolhas nessa dimensão.
Mas sobretudo vai ser possível manter muitos mais, os milhões, fora desse Palácio.


E subir uma linda escada para um outro patamar, que é aquele que vos interessa. É o patamar da Grande Viagem.
E não importa se, ao iniciar essa Grande Viagem, quiser voltar e repeti-la, pois é dada a hipótese de regressar ‘à base’.


Eu Sou aquele que vos fez mudar os conceitos e pré-conceitos; Eu Sou aquele que vos fez acelerar as vossas dúvidas…
Mas também já vos disse que tínhamos combinado isso.


Não há ainda, de momento, embora já o possam sentir, mais merkabahs a ser divulgadas a outros. Esperem ainda o momento certo.
O caminho é ainda usar formas simples.


De alguma forma, poderão já sentir outras (merkabahs), porque estão convosco; estão a vir ‘à superfície’, mas ainda não é o tempo certo. Não por vós, mas pelos outros.
De alguma forma, as outras tornar-se-iam insuficientes, até para vocês; de alguma forma poderia causar-vos frustração de não as poder entregar a outros. Por isso, ficamos assim.
Mas elas estão guardadas no melhor receptáculo possível, que é dentro de vós.


Na Graça Maior, pois foi esse o teu pedido, Amo-vos de uma forma que nem aí conseguem entender; porque se de alguma forma, quase egoísta, despejasse o Amor que tenho em mim sobre vocês, rapidamente vinham ter comigo!


E com Amor Maior, onde me encontro, Estou em vós, assim como vocês estão em Mim.
Vejam-nos como um Triângulo; e já vos disse: falta um elemento para fazermos a pirâmide…


Não se preocupem com a aparente não iluminação dos outros.
Tudo a seu tempo, mesmo que vocês não percebam isso e vos cause ansiedade; ‘metam para trás das costas’!
Façam o que têm a fazer agora.


Mãe, não tenhas saudades! Só se pode ter saudade daquilo que não se tem.
Tu e vocês apenas não me vêem.
Aparentemente não me tocam…
E pensem em Mim a fazer aqui o que aí gostava: viajar nas nuvens. E mesmo quando não há nuvens, Eu estou lá.
Só que agora, não na Atmosfera, mas acima da Estratosfera, numa espécie de ‘Exosfera’ dentro.


E continuo a preferir, se me quiserem titular, Cavaleiro dos Tempos.

                                                                                                                            Arthrathon



Canalizado por: Ana Clara


em 25 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.
wwwvoonaluz.blogspot.com



domingo, 20 de março de 2011

Tudo a seu Tempo



 – Eu vos saúdo! Esqueço sempre de vos saudar…
Alguém se ri e diz que chegarmos ali já é uma saudação

“Um dia quando vierem definitivamente nem sequer passam por aqui. Isto é um ponto transitório, como que fazendo parte do vosso imaginário. E nem sequer passam por aqui, mais alto se elevarão e sentir-nos-ão em vós como se nessa altura estivéssemos ao mesmo nível realmente. Em corpo de luz."


Pergunta – Nos mundos unificados sentimo-nos todos uns aos outros, não há separação?

“ Touché, na mouche!
E obviamente, é como que ‘impossível’ sentirem-me na totalidade, porque vocês estão complementados com outras matérias. Corpo, sólido e líquido e mais e menos fluido (no corpo que não permite a totalidade da percepção).


Mesmo quando a Alma sai do vosso corpo, não sai na totalidade, porque vocês estão sempre presas a esse corpo ainda e essa complementaridade connosco não vos é totalmente permitida e conseguida.
Porque em qualquer momento racionalizam, em qualquer momento abrem os olhos e estão aí.
E os outros corpos depois vão regressando devagarinho a esse todo físico daí.”

Pergunta – Então, já agora se me é permitido, quando nós libertamos a consciência, daqui passamos por todos os nossos corpos que estão noutras dimensões?

“Às vezes não. Às vezes, podes sair em consciência e ficar ainda a observar todos esses outros corpos porque aquilo que tu chamas de Consciência engloba todos esses corpos e consegue ainda alhear-se deles.
No dia do regresso de qualquer um, esses outros corpos ainda têm de ser preparados, purificados para se unirem na Consciência.
E alguns ficam para trás, não fazem parte.”


Pergunta - E aos que ficam para trás, teremos ainda de purificá-los e resgatá-los, ou ficam mesmo para trás?

“ Conforme a escolha de cada um. Como sabes o corpo físico fica. Os outros, se não estiver ainda tudo resolvido, todo o vosso manancial de experiências e de necessidades, senão estiver completo, imagina que ficam como que suspensos à espera de nova oportunidade e então sim, como que diluem.”

Pergunta – Então posso fazer algo de correcto aqui no físico, mas não quer dizer que não fiquem ainda muitos assuntos por resolver noutro lado…

“O que estás a fazer no físico irradia para todos os outros.
Porque tudo, tudo o que façam é feito numa Consciência e essa Consciência irradia não só para o ‘núcleo da Consciência’ mas eclode para as outras camadas . Por isso podes ter as outras camadas limpas ou menos limpas, mas a limpeza tem de vir sempre do teu núcleo, da tua Essência.


Embora penses que a Essência está fora, ela está em união com o núcleo. O que está fora identifica o que está dentro e o que está dentro identifica o que está fora.
E se te alcanças dentro de ti estás perto do que está por fora de ti.


Ser uma pessoa boa e perfeita como vocês consideram aí não é apenas esticar a mão aos outros. É sobretudo visitarem-se a vós mesmos dentro de vós.


Como já foi transmitido, entrem dentro da vossa Chama e embebam-se, envolvam-se nela, porque é aí que se faz o verdadeiro reencontro. Não se importem com qual a cor da vossa chama, apenas entrem nela. É o vosso ‘ fio unificador’.


E também já vos disse: ‘tudo a seu tempo, tudo a seu tempo! ‘”


Canalizado por: Ana Clara
em 19 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.
wwwvoonaluz.blogspot.com



E a Energia Divina a todos acolhe e em todos conflui.


Comentário – Sei que estás em Paz e sentes o nosso Amor, por isso não vou repetir…


“Os argumentos e as palavras nunca se esgotam.
Não é por os termos serem repetitivos que deixam de fazer sentido.
Apenas aprontem-se, estejam disponíveis, acolham em frugalidade, em simplicidade, sem arquétipos, aquilo que vos está a ser enviado, o que vocês pediram para receber.
Apenas em simplicidade, aceitem.




Sem vos impedir o trajecto, não se questionem, porque por muito confuso que possam parecer os acontecimentos, tudo está feito em perfeição.
Tudo está planeado e mapeado
Mesmo que haja desvios nesse percurso, que vocês pensem ser coisas trágicas e abomináveis, também sabem, que são feitas com um intuito e num conjunto de perfeição.
Acolham em simplicidade toda a Energia que vos está a ser enviada ao longo destes tempos.
Apenas a acolham, aceitem.
Até vocês mesmas conseguem percepcionar que as pessoas, apesar de tudo, estão diferentes.
Apesar de tudo, estão famintas e vão-se lentamente alterando, mesmo que vocês pensem que não.
Vocês apenas atraem o que têm capacidade para atrair.


Não vos é dada experiência acima da vossa capacidade.


E apenas com a simplicidade da creação vocês são uma parte da energia Divina.
E a Energia Divina a todos acolhe e em todos conflui.
Também já perceberam que nós não temos asas e não é assim que voamos.
Nós como que ‘viajamos’ e não temos propriamente forma limitada.”

Canalizado por: Ana Clara

em 19 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.

wwwvoonaluz.blogspot.com


Os que partiram estão seguros, estão acolhidos.




Pergunta - As pessoas que transitaram, tinham um contrato , mas então porque alguns Mestres nos pedem para rezar por eles? Se essas Almas são sempre ajudadas, qual é a importância de fazermos isso? Queria perceber melhor…


“Já pensaste que quando se pede por alguém, estamos também a fazê-lo por nós?!


Toda a imagem que fica a vossos olhos, liberta densidade, sofrimento, dor, destruição, perda. Sem sequer se aperceberem, vocês ficam com isso acumulado em vós.


Os que partiram estão seguros, estão acolhidos.


Como em todas as situações há uns, que à recepção escolhem outros caminhos menos dignificantes a vossos olhos.
Mas vocês estão sobretudo a emitir uma intenção que chove em cima de vós, vocês estão a salvar-se a vós mesmos de todas as partículas densas que foram libertadas aos vossos olhos, aos vossos ouvidos.
O que estão a ouvir, o que estão a ver, que aconteceu aos outros.

Por isso, de alguma forma, é um trabalho para vós e para as partículas que emanam para aquele local e que vão diminuindo a intensidade da ilusão que vai para os outros.
E se até for a tua escolha, alheia-te, alheia-te do que aconteceu.
E aí, não é egoísmo, apenas não vibras naquilo.


Agradece quem tu és, agradece o que tens e aí o teu coração fica em equilíbrio. Mas também conseguem já ver a outra face do prisma, conseguem ver que não é apenas desgraça; tem um objectivo.



E assim como o vosso corpo ao longo da vossa vida de sabedoria vai criando rugas e algumas posições viciosas, a Terra no seu crescimento e evolução também vai abrindo fissuras na sua pele, vai criando as suas próprias rugas, vai mudando as suas posturas perante as situações.
É apenas o vosso corpo ao nível do corpo de Gaia e Gaia ao nível do vosso corpo. É um crescimento.


Depois há um pequenino pormenor!
Vocês dependem do acolhimento de Gaia e Gaia só depende de si própria. Vocês um dia partem e ela fica aí. Mutável, ela vai apenas mudando.
Ela não está aí para acabar, apenas para se ir modificando.
Também neste trajecto de alterações de consciências, é como se ela própria mudasse a sua consciência e dissesse: ‘Já chega. Eu não quero isto ou aquilo. Eu não quero este caminho, eu prefiro outro’.
E Gaia ainda vai na fase de vida em que é uma menina de tranças e anda a saltar e a brincar.
Gaia ainda é jovem, embora vocês pensem que já é muito velha.
Gaia ainda tem tranças!”

Canalizado por: Ana Clara

em 19 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.
wwwvoonaluz.blogspot.com




O Futuro é amanhã, e o amanhã faz-se já hoje


“As memórias dolorosas nem sempre têm de ser libertadas em sofrimento. Quando já há um grau de Paz interior e esse grau é sempre máximo, apenas vocês não conhecem que está lá essa Paz.

Mas quando já há conhecimento, já há experienciamento dessa Paz, a libertação de memórias dolorosas faz-se apenas, simplesmente.
E aí, de alguma forma, se elas não vos incomodam e se vocês as perdoam e conseguem até como que acariciar, espectacularmente vocês estão a limpar carma.
E essa limpeza de carma quer dizer que já não vão ter de o enfrentar em qualquer vida que tenham de passar mas sobretudo fazem uma limpeza à vossa volta e ao vosso nível.
Por isso, acaricia essa memória dolorosa, aceita-a. Consegues ver o que aprendeste e aquilo que ramificaste.


No entanto se continuarem a ‘chorar’ à volta de uma memória dolorosa sem a aceitarem, sem aprenderem com ela, sem lhe agradecerem, vocês estão como que a ramificá-la e a torná-la mais profunda.
As raízes vão crescendo.
Não conseguem nem libertar-se, nem aprender com ela, nem limpar sequer o vosso futuro. O vosso futuro é aquilo que vocês são agora.
E esse agora deve ser mudado, abençoado todos os dias, para que amanhã seja um reflexo de hoje, mas que esse reflexo de amanhã seja melhor que o de hoje.”

Pergunta – É possível explicares melhor? ‘O vosso futuro é o que vocês são hoje. ‘Então o objectivo não é evoluirmos no futuro?


“ Mãezinha, o futuro é amanhã e o amanhã faz-se já hoje.
Se guardares a tua mudança, se a adiares para amanhã, isso como que se mantém e se reflecte em ondas no que vem.
Se tu disseres, é já hoje que eu vou fazer, é já hoje que eu vou mudar, é já hoje que eu aceito, então deste um passo para amanhã e amanhã já vai ser diferente.
Porque tu pensas: ‘eu ontem consegui ser diferente, eu ontem fiz o meu futuro. O meu futuro é hoje.’


E quando tu começares a reflectir nisto, é uma amálgama de passado, futuro e presente. E tu ficas sem perceber onde estás e acabas por entender: ‘ Eu estou no agora’.


E nós muitas vezes vemo-vos, não como corpos como vocês se vêem ao espelho, mas como corpos que estão opacificados (no sentido de uma melhoria), já não há formas nem cores e o corpo está menos denso.


E orgulhem-se sempre do vosso trajecto, não daquele que estão apenas a fazer agora, mas aquele que fizeram para trás noutras viagens.
Não se esqueçam do que fizeram em civilizações importantes desse Planeta, não se esqueçam do vosso amado solo do Egipto e do que lá fizeram, não se esqueçam dos vossos lagos à volta de Yucatan, não se esqueçam das planícies da Sibéria e não se esqueçam do ar puro e frio do Tibete.
Não se esqueçam ‘ dos vossos mares nunca antes navegados’.
E um dia quando visualizarem tudo, vão ver que a vossa vida não foi de marasmo, nem de pacatez!
E por isso vos disse já: Por muito lado andámos e por muito fizemos. Muito amámos, muito sofremos, muito demos, muito recebemos e ok, também muita asneira fizemos!
Faz parte, faz parte. Assim como uma criança gatinha e um dia descobre que pode levantar-se e também parte objectos… Tudo isso faz parte. Não há sanções disciplinares. Apenas assim se aprende.”

Canalizado por: Ana Clara
em 19 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.
wwwvoonaluz.blogspot.com




E a experiência tem que ser vivida por todos, com todos.


“Continuamos todos em uníssono e na Unidade a chegar em força mesmo que vos pareça que não.
Estamos aí!
Só que vocês sabem que há pessoas que são como que de pedra, empedernidas. 
Umas conseguem derreter com a Luz do Sol e outras é preciso estar como que com um escopro a bater à espera que aquela pedra se parta.
E a experiência tem que ser vivida por todos, com todos.


Muitos pedem-nos (e seria mais fácil para todos) de repente actuarmos e trazermos os que estão interessados e ficarem os outros que nada aprenderam.


Mas não é essa a experiência! Não é essa a experiência!


Há muitos que estão empedernidos mas também têm lá a Luz Divina dentro e não os podemos abandonar! Apenas o tempo é diferente para cada um.


E de alguma forma, todos vocês que pedem para ser evacuados desta experiência, (não são apenas vocês, são milhares que pedem para partir), estão a ajudar os outros, mesmo que vocês não imaginem minimamente quem são os outros.


E perdoem esses todos e amem todos esses!


E ama e perdoa aqueles que têm um poder rígido nas mãos.


Mandem e peçam para mandar Luz para aquilo que de alguma forma é a semente da vossa espiritualidade.
(Está a pedir para iluminarmos todo o Vaticano e tudo o que se passa lá.)
Porque um dia vocês vão descobrir que vem de lá novamente a verdadeira Luz. Porque vai haver mudança de Consciência lá dentro, se eles assim a aceitarem. Tudo irá mudar. Os que vocês agora chamam de Sacerdotes (líderes de todas as religiões) todos eles irão descer as escadas e juntar-se aos outros que são iguais a eles.


Eles tinham como função ser semeadores, mas guardaram as sementes ou então jogam-nas do cimo de uma torre e essas sementes não conseguem chegar ao solo.


Mas vai chegar também o tempo em que eles descem também das suas escadas, das suas torres, e eles próprios vão cavar o buraco onde as armas serão enterradas.


E de todos os lados a mudança virá.


O vento quente do deserto trará mudanças.
O vento fresco do mar trará mudança.
O vento das montanhas trará novos cheiros, novos aromas.


E apenas aí, depois destes ventos de mudança ficarão aqueles que não querem mudar. E serão agrupados e colocados no lugar em que querem viver a sua vida em cânones antigos e ultrapassados.
E não importa que o grupo que persistir em coisas antigas, não importa onde será colocado, se aí, se em algum lugar paralelo ao aí.

Mas a todos será dada essa escolha.




E alguns poucos que têm acesso a técnicas que vocês ainda desconhecem, sabem que nós andamos por aí.
As nossas Merkabahs de Luz transportam-se por aí e vocês às vezes estão a olhar para Nós mas não conseguem ver, porque não conseguem vibrar aí ,na vossa vida, nesta frequência.


Depois, poucos, muito poucos, estamos a ser visualizados ao vosso nível. Tudo isto tem de ser feito gradativamente por causa do medo que ainda existe.


Mas nós andamos aí. Não se preocupem.”


Comentário – Agradecemos por vocês andarem e quando mentalizamos esse enterrar das armas, estamos também a co-criar isso não é?

“E as areias da Terra transmutarão essas armas. E com o passar dos anos voltarão a transformá-las naquilo que elas são: matéria, ferro, aço.


E se nós por aí andamos, também saibam que foram vocês que nos chamaram e foram vocês que permitiram a nossa Presença.
Estamos como visitantes desejados. Porque quando vocês (vasto) nasceram já tinham esse propósito.
Tinham esse propósito mas ainda não tinham a escolha feita.
Durante o percurso fizeram a escolha.”




Canalizado por: Ana Clara

em 19 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.
wwwvoonaluz.blogspot.com



Criar um escudo à nossa volta



Pergunta – Sei que vocês estão, sei que não nos devemos preocupar mas o Haarp pode afectar as vossas embarcações de Luz?


“Pode afectar os que estão em densidade mais baixa, mas como já vos disse é um jogo de estratégia feito em Amor.
À frente vão os rebuçados, o bolo vem mais logo. A festa ainda nem começou…"


(Faz analogia com Esponja do Mar, com covas como analogia da Terra. Essas covas têm Luz e há muitas civilizações no seu interior.)

"Se queres saber, apenas uma meia dúzia em todo o Mundo conseguiram aceder aos Internos porque ainda não é o vosso tempo e ainda não é o tempo dos outros que lá estão ‘dentro’.
Não suportam a vossa vibração e os vossos pensamentos porque existe na superfície como que uma rede de pensamentos pesados e esses pensamentos são alimentados todos os dias, sem vocês se aperceberem, com energias externas, com informações que recebem, com o que são estimulados a nível dos olhos.


Ao contrário do que estão habituados, para sair dessa rede de pensamentos, não baixem a cabeça . Para sair dessa rede de pensamentos, levantem a cabeça e saiam acima dessa rede de pensamentos.


Sejam mais corajosos que esses pensamentos.


Fiquem de queixo erguido.


Porque esses pensamentos em rede são ilusórios e os vossos são purificados, são feitos já através do vosso raciocínio de Luz.


E o que está a acontecer é que muitos sem perceberem, estão a minar essa rede energética e estão a provocar curto-circuitos benéficos. “


Pergunta- É isso que nós fazemos ao emitirmos Energia e Amor para o Planeta , não é ?
“Não é só o emitir Energia mas é também terem pensamentos diferentes.


E interpretarem essa Rede Magnética ( de pensamentos densos) que vos é transmitida, de outra forma. Então, criam como que um escudo à vossa volta, onde essa energia não consegue perfurar.


E conscientemente tu podes estar em frente de um artigo, de uma televisão, de qualquer placard de publicidade, podes estar e ouvir tudo que quiseres numa televisão, rádio ou jornal, ou ecrã mas aquilo não ressoa contigo.


Já nada daquilo faz sentido.”




Canalizado por: Ana Clara

em 19 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.
wwwvoonaluz.blogspot.com




Aos olhos dessas borboletas vocês ainda são flores estranhas



“Há pessoas que têm aspecto quase como se fossem planta carnívora, sem o ser, para se protegerem.

Não são flores garridas, amenas, azuis, para que seja feita a polinização.
Há flores que são apenas mais discretas e até podem ter assim efeito assustador.
Mas não é efeito assustador para vocês.
Há borboletas que andam à volta dessas plantas. Têm medo delas, sabem que as flores cheiram bem, sabem que essas flores são diferentes. Não são vistosas como as outras a que estão habituados.
O que te quero explicar é que já há borboletas a voar, só ainda não tiveram tempo de aterrar, pousar nas folhas destas flores diferentes.
Apenas conseguem ainda pousar em rosas, em cravos, em outras flores que conheçam.
(Já percebemos que nós somos essas tais flores…)
Aos olhos dessas borboletas, aos olhos dessas borboletas vocês ainda são flores estranhas.”

Canalizado por: Ana Clara

em 19 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.
wwwvoonaluz.blogspot.com



Não digam que os cães e os animais em geral são animais inferiores.



Sintetizando… A cadelinha está cada vez mais perto dele...


“ Acaba por ser… é uma sortuda, em relação ao que vocês queriam, porque ter vida de cão às vezes é bom, é mais rápida que a vossa.
Não digam que os cães e os animais em geral são animais inferiores."

Comentário - Eu sei por isso me é difícil ter de decidir que ela tem de partir e ao mesmo tempo não quero vê-la sofrer…
“Isso tem a ver com o teu conceito do que é realmente sofrer e nunca penses que a escolha é tua.


Sente o que é que ela quer. Se continuar, se ir para outra vida.


Não te peses por pensares que a escolha é tua.


Não faço a mínima como é que estes dois se vão dar…" ( refere-se ao Pantufa e Kristy)

Pergunta- Como é que ela sabe que vai para o pé de ti ?

“E como é que tu não sabes que sou eu que a vou buscar ?!
(A brincar:)…. Já não me bastam os pássaros !

Os animais também têm a sua própria Luz e são independentes.


Mas assim como vocês aí se dão com Povos e espécies diferentes, também nós nas nossas confluências temos as nossas amizades.


Imagina assim uma espécie de amizades Intergalácticas. E privamos uns com os outros e escolhemos os nossos círculos de amizade, os nossos grupos.


Não pensem que isto é uma vida enfadonha na Luz, em que apenas se plana!


Não vejam nesse conceito de anjinhos a baterem as asas porque já vos dissemos que além de não termos asas, se as tivéssemos já nos doíam de estar sempre a bater.”


Eu e Nós vos agradecemos.
Eu e Nós vos abençoamos pela vossa escolha, pelas vossas comunicações e pelo abrir de portões ferrugentos. Os portões já estão abertos. É apenas deixar entrar.


Em Amor Maior vos envolvo.


Ah, não se esqueçam!
Eu Sou Arthrathon!"


Canalizado por: Ana Clara

em 19 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.
wwwvoonaluz.blogspot.com




domingo, 13 de março de 2011

Apenas o Amor importa



“ Criem através do vosso pensamento e das vossas mãos. Tudo o que vocês criarem é Amor, é Bênção Divina, é Energia que estão a trazer para o vosso local.


A Criação não é feita apenas e simplesmente através de útero.
A Criação é feita através das mãos também, através do vosso pensamento, através do vosso coração.
Por isso, criem coisas maravilhosas sempre como que patrocinadas por esta Energia Divina e Feminina. E se até pensarem que nada sabem fazer…. Escrevam!


Escrevam papéis com os vossos sentimentos, pintem papéis com as vossas cores escolhidas. Podem trazer muita coisa bela até ao vosso nível sendo também vocês a fazê-lo.


E de nada se importem! Não se importem do que vos criticam com aquilo que vocês criaram, com o vosso poder criativo.
Não liguem às críticas. Também Eu aí nessa vida fui criticada e apedrejada, apenas porque amei e trouxe amor ao vosso solo. E apenas o que aconteceu? Me elevei, porque estava a fazê-lo de coração.
E se às vezes pensam que os vossos tempos são difíceis, não são!
Imaginem outras vidas que tiveram para trás…
Havia muito menos conforto físico. Com muito mais falta de tudo, aí.
E outra que não se lembram….Os tempos em que vivemos todos juntos, em energia masculina ou em energia feminina, todos nós que estamos agora aqui reunidos, vivemos naquele tem
E imaginem lá! Algumas das que estão aqui hoje como energia feminina me lançaram pedras nesse tempo!
Foi apenas uma maneira diferente de viver as coisas.


Tanto já viveram! Tanto já aprenderam! Tanto já cresceram e vocês sabem hoje e sentem hoje que não conseguem atirar pedras a ninguém!


Porque também sentem que ao atirarem uma pedra, recebem um rochedo.


Minhas amigam, minhas companheiras, minhas amadas!
Apenas o Amor importa e há muitas formas de manifestar esse Amor.


E já vos transmitimos muitas vezes que às vezes basta colocar a vossa mão em Amor no ombro de alguém. Esse alguém pode não perceber mas vocês sabem o que estão a fazer.


Se for isso que quiserem fazer, transmitir Amor, ele passa. Ele está lá, ele circulará onde vocês colocarem a mão.
E este sítio onde estamos, este prado com estas árvores não é apenas um local de encontro, é um prenúncio das energias que vocês estão a sentir.
O tempo que vivemos aí na Terra juntas e em que vocês me conheciam como Madalena foi um meio do percurso.
Não foi um início do vosso percurso, do vosso caminho. Já tanto tínhamos vivido para trás em terras distantes e agora afundadas.
O que vocês estão a sentir e a receber agora, mesmo não sentindo ou pensando que não estão a receber, são os vossos irmãos de Luz que ainda se mantêm dentro do Planeta a trabalhar convosco.”


                                                                                            Maria Madalena

Canalizado por: Ana Clara durante Meditação em grupo

em 12 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.
wwwvoonaluz.blogspot.com















Não se sintam sós



“ Além de muitas coisa que têm para fazer e resolver na vossa vida, vocês também estão aí com um propósito muito definido, sem o saberem.



Vocês estão em função de protecção de todos os vossos irmãos com quem convivem e com quem não convivem.


Vocês individualmente têm uma missão de protecção, obviamente não são apenas vós, mas ao longo de toda a Península Ibérica existem mais.


Vocês aí conhecem-me como Isabel de Diniz, esposa de Diniz, e é assim que importa que continuem a conhecer.

Estas pétalas são simbólicas e a energia que estão a receber não é apenas de emanação para a vossa protecção mas também para a capacidade de protecção que têm para os outros.


E não me repito, já vos disse muitas vezes o que estão aí a fazer.


Vocês transmitem Amor mas vocês também conseguem acalmar as águas.
Quando quiserem, toquem as águas e transmitam o vosso Amor.
De alguma forma e noutros lugares, vocês seriam apelidadas de Sacerdotisas das Águas.


De alguma forma, agora, estão sob Meu mandato.


Por isso, mais uma vez vos digo, como outros já vos disseram, não se sintam sós.


Vocês apenas estão no mais lindo laboratório que existe a trabalhar para ele e com ele.”



                                                                                                                   Isabel


Canalizado por: Ana Clara durante Meditação em grupo


em 12 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.





Confiem sempre na Paz.


Mestres Golfinhos:

“Apenas vos queremos dar Paz. Confiem sempre na Paz. Mesmo que digam que o mundo vai acabar e que está tudo doente e em destruição, saltem por cima dessas informações que vos querem fazer descer de vibração. Porque se vós acreditardes em Paz essa Paz está à vossa frente."
(Há espirais de luz violeta à nossa volta.
Sentimos à nossa frente uma energia violeta escuro em forma de amêndoa na qual entramos. Somos como que embaladas e envolvidas nessa energia violeta escuro. Sítio estranho do qual não nos lembramos. Tudo é violeta escuro.)

Mestre Yeshua :



“ É energia de sacerdotes da Atlântida que vos estão a pedir perdão no vosso coração.


Mesmo que não sintam quem é, emitam uma intenção a dizer que sim, que perdoam.


Estiveram a fazer um resgate cármico, não só vosso mas também destes sacerdotes que de alguma forma vos aprisionaram naquela época, vos condicionaram. Ireis sentir-vos mais livres e mais independentes de algo que vós não conseguíeis identificar.


Estes sacerdotes também estavam em grande sofrimento. Durante longos anos também eles estiveram presos a conceitos e manipulações e quando conseguiram despertar o mal já estava feito. A partir de agora foram todas libertas dessa manipulação e agora os vossos corações podem ficar mais alegres.”
                                                                                                                                                    
Estes vários sacerdotes estão a ascensionar e a transitar. Ainda antes de transitarem estão a dizer que olharão por nós e nos ajudarão nos nossos percursos. Com eles também estão a ascender almas presas que com eles estavam.

“ Podem nem se aperceber e nem ter noção mas estão neste momento a viver um grande momento de ascensão, vossa, da vossa Terra e destas Almas. Apenas agora, vocês estavam preparadas para dar o perdão, para dar a libertação e para serem libertas.



E sem o saberem, com esta ascensão e libertação vossa e de outros há feridas no fundo do mar que estão a ser limpas, curadas e tapadas. Era uma energia presa e pesada no fundo dos vossos mares.


Acreditem, saibam e sintam mesmo as mais descrentes, que foi como se vocês tapassem um vulcão que estava a ebolir e quase que a explodir. Foi como se em Amor colocassem as vossas mãos numa ferida e a cicatrizassem.


Estes Mestres golfinhos estavam também a guardar este local e a proporcionar o momento certo. Agora também eles próprios estão em Paz, tranquilos porque esta sua missão terminou. Estão livres. Eles estão livres.


Minhas queridas, Eu Sou Yeshua e isto não são histórias. São realidades, são a vossa vida.


Vocês não são robôs, nem autómatos a cumprir funções para as quais pensam vocês que foram pré-determinados assim ao acaso.


Minhas queridas, tudo, tudo, tem uma justificação.
Tudo tem um sentido e todos vocês, não só vocês que estão aí, todos vocês à volta da vossa amada Gaia, têm uma função específica.
Uns são por funções pessoais da sua evolução individual e outros evolução individual e colectiva.
Pois é, vocês escolheram as duas, individual e colectiva!
E não basta, não chega, olharem-se num qualquer espelho e dizerem ‘Eu Sou Eu’ e eu existo em função de mim. Não!
Existem sim em função de vós mas também em função dos outros.
Foi-vos transmitido por minha companheira na Luz também;
’Coloquem a mão no próximo’ e amem esse próximo como Eu vos amei aí e como Eu vos amo agora.


Sou Yeshua, Luz Crística.


Sempre e tão junto de vocês!"


Canalizado por: Ana Clara durante Meditação em grupo


em 12 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.










Nós Somos os Povos Intra Terrenos e vos saudamos!



“Nós os que estamos dentro deste ‘ Mundo Sagrado’, estes Mundos Intra-terrenos, vos saudamos.
Até a estes tempos temos estado a zelar por vós e a alicerçar no solo Energias que vos iriam servir. Agora já estamos também a ser zelados por vós, Nós próprios.
A Energia que enraizámos, que vinha de fora, já se introduziu em vós e nos vossos corpos.

A linha genética dos que falam agora dentro do ‘Monte Sagrado’ é a mesma linha genética que está por baixo dos vossos pés, em Lys-Fátima.
O solo sagrado do Povo Americano, independentemente de politicas e quadros geográficos que vocês estabeleceram, todo o Continente Americano é berço e alicerce de grandes Pensadores Espirituais.

E vocês nessa zona à beira mar plantada’, são, por um lado, os Divulgadores (foram-no durante séculos), mas agora é-vos pedido sobretudo “Berço” e “Protecção”.
Berço no sentido de acolhimento; não é apenas o que recebem de sentidos migratórios, não é isso. É o Berço de recepção destas Energias, de que tanto têm ouvido falar.
Noutras localizações geográficas acima da Península Ibérica, ainda causam confusão e estranheza, ainda não as conseguem digerir/aceitar.

Para lá da Península Ibérica, e para lá do terreno de Itália, o ‘peso histórico’ ainda é muito. A Energia mal tratada da Mensagem de Cristo ainda não está completamente resplandecente, ainda há o peso.
E vocês sabem que a influência ali é muito pesada.
Por isso, quando olham para o vosso Globo, para o vosso Mapa, percebam porque estão aí, geograficamente (em Portugal).
Nós Somos os Povos Intra Terrenos e vos saudamos!
Vocês ainda não nos entendem muito bem, mas também nos sentimos saudados, a partir do momento que já acreditam!
São mais que aquilo que têm aos vossos olhos.
E nós, Povos Intra Terrenos reunidos numa espécie de Concilio do Inter Terreno, agradecemos a vossa colaboração, zelamos e oramos por vós.

E em nome do Sacerdote Maior, Adama, vos falamos.
E envolvam-se na vossa Paz .
E em Paz sigam o vosso Caminho, em conjunto Connosco, em União, porque assim como vocês, Nós também um dia queremos regressar, amando sempre este tão Amado Planeta.
 Mas com saudades da Origem, até mesmo Nós, que estamos mais próximos dela.
Adonai, Adonai, Adonai, Tsébaioth.
A Luz Maior vos envolva .”

Canalizado por: Ana Clara durante Meditação em grupo
em 12 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.



Mensagem de Índios da Amazónia


Índio da Amazónia com saia de folhas e pinturas no corpo:


“Sou descendente de Curandeiros indígenas da Amazónia.
Não vão perceber agora este encontro, nem o motivo dele. Um dia mais tarde saberão porque foram aqui chamadas. “

(Entrega-nos um molhinho de folhas nas nossas mãos, umas secas e outras verdes e pede-nos para as soprarmos. Abrimos a mãos e sopramos as folhas ,que flutuam e vão embora.)

“Estiveram a ajudar a soltar o espírito da Terra, a ajudar a harmonizar a Terra e imaginem que estão a colocar as mãos no chão. Estás a ver? Estão a sentir a vibração da Terra e ela está a agradecer! “

Sentimos muitos índios sorridentes a agradecer.
O Índio coloca mão direita dele na nossa testa:

“ Não se preocupem se não entenderam. Regressem em Paz.”

Pedem-nos para não esquecer a experiência, o local e o bem- estar.


Canalizado por Ana Clara, durante meditação em grupo
em 11 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.



sábado, 12 de março de 2011

Não estejam à espera de apenas receber




“ Já é tempo de começarem a usar as vossas capacidades, de ouvirem sem ser através dos vossos ouvidos, de escutarem o vosso coração e de sentirem sem ser através do tacto.

E está na altura, não há mais como fugirem, de aceitarem a Divindade que são.
O tempo para todos deixou de ser de acomodação, não podem ter aquilo a que não se propõem.


Não estejam à espera de apenas receber .


Vocês dão aquilo que têm, que são as vossas capacidades interiores, que todos sem excepção transportam.
Estamos à espera do vosso despertar, temos estado a proporcioná-lo.
A última decisão é apenas vossa, apenas vossa. Não há qualquer exigência da nossa parte.
Há apenas tentativas de vos despertar.
Não tenham medo de procurar saber coisas novas . 
Curioso é que vocês já sabem essas coisas novas.
Estamos disponíveis ao vosso lado, sempre.



Eu Sou Mestre El Morya


Procurem por mim.
Não se acanhem, porque nós não somos de acanhamentos.
Não há desculpas para a não aceitação das capacidades e não deixem as pétalas da vossa flor murchar.
Têm tudo, de que estão à espera?”


Mestre El Morya


Canalizado por Ana Clara, durante meditação em grupo
em 11 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.



Estamos a receber-vos em Amor.

“As vossas viagens são intemporais, vocês não estão nem no passado, nem no futuro, vocês estão agora no presente, num local que apenas está dentro de vós e a ele sempre podem aceder.



Eu sei que na vossa percepção daí, é difícil o entendimento. Mas também sabes que estás num sítio sem espaço e também sabem e também sabes que para melhor me compreenderem vos digo que estamos por cima de vós.


Neste momento, em 3 formações energéticas por cima dessa zona do vosso Planeta. Já sabes que neste momento estamos a filtrar-vos energia e também estamos a filtrar a energia que vocês estão a emanar, vocês no total daí.


Estamos a receber-vos em Amor.


Individualmente, os teus pedidos foram atendidos.


E nunca vos enganei e nunca vos enganámos. Vocês por vezes é que pretendem ter mais do que aquilo que vos podemos agora dar.


Continuo nesta nova vibração a Amar todos sem distinção e a Amar alguns em especial.


Nos Céus me elevo e plano como um pássaro livre, sem penas, sem corpo, apenas em Luz, aquela que às vezes é difícil de explicar.


Sou e Somos aqui, pequenas chamas constituintes de uma Chama Maior. São vocês aí também, pequenas Chamas, apenas tapadas ou às vezes escondidas. “



                                                                                                                           Arthrathon


Canalizado por Ana Clara, durante meditação em grupo


em 11 de Março de 2011
O autor dá permissão de partilhar o texto, através de qualquer meio, contanto que o conteúdo não seja alterado e a data da publicação e o local onde se obteve a informação sejam divulgados com o corpo da mensagem. É expressamente proibido sua comercialização sob qualquer forma.
Sempre incluir o endereço electrónico do site em Portugal.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...